Os alimentos que os meus filhos cães passaram a comer

As marmitinhas da galera.
As marmitinhas da galera.

 

Já faz cinco meses que todos os meus filhos estão comendo alimentos naturais, ou seja, não os alimento mais com ração. A mudança foi necessária por causa da DJ, que durante a quimioterapia deixou de comer, e, por causa disso, a veterinária nos autorizou a mudar a dieta.

No começo, fizemos a transição de ração para comida apenas com a DJ, porém os meninos que não são bobos perceberam que a irmã estava comendo algo mais cheiroso e gostoso e começaram a se recusar a comer ração. Resultado: hoje todos estão na alimentação natural

DJ se deliciando com sua AN
DJ se deliciando com sua AN

O cardápio foi elaborado pela veterinária da DJ. Ela nos autorizou a oferecer arroz, de preferência integral, legumes diversos (chuchu, cenoura, mandioquinha, beterraba, abobrinha e alguns outros), e proteínas (músculo, patinho, frango, lombo, fígado). Tudo tem que ser preparado cozido ou com pouco azeite de oliva, sal em pequena quantidade, apenas para dar gosto a um dos conjuntos de alimentos, isso quer dizer, se colocar sal na carne não coloca no arroz e sem outros temperos, como cebola e alho.

Inicialmente, tivemos muita dificuldade com a preparação dos alimentos. Cozinhávamos as porções para, no máximo, três dias e guardávamos na geladeira. Ou seja, de três em três dias eu e o papito éramos obrigados a cozinhar. Essa necessidade somada à nossa falta de traquejo na cozinha causava um transtorno no nosso dia a dia. Fora isso, percebemos que guardar comida fresca na geladeira, especialmente nos dias quentes, não é uma boa estratégia, já que a chance de estragar é bem grande.

Daí percebemos que o melhor método seria cozinhar todas as porções da semana no domingo, congelar e descongelar apenas no dia que a refeição é servida. E surgiu, para a nossa sorte, uma incrível ajuda, minha mãe, a vovó dos cachorros, se ofereceu pra cozinhar a comida deles. Ufa! Nosso trabalho hoje é apenas no domingo ir à casa dela, separar as porções, levar para casa e congelar. Somos sortudos, né?

Bem, nos próximos posts vou contar algumas coisas que fui descobrindo sobre alimentação natural como cálculo da quantidade de comida, as marcas que vendem comida congelada pronta, os sites e livros de referência e receitas :-).

7 comentários

    1. Realmente, Terezinha ainda há veterinários que só indicam, mas já há muitos profissionais que são especializados em alimentação natural. Eu mudei e estou vendo muitas vantagens. Beijos.

  1. Tudo bem? Muito lindo seu site! Estou querendo fazer essa transição para alimentação natural, principalmente porque meu bulldog francês tem um problema horroroso de dermatite alérgica. Você sentiu alguma mudança na pelagem/pele dos seus filhotes?

    1. Oi, Milena. Tudo bem? Obrigada pela visita e elogio ao site. Gostaria de me desculpar na demora pela resposta. Estou retomando o blog agora após o nascimento da minha filha humana. Olha quando mudei a alimentação dos meus filhos de ração pra AN, a grande mudança que percebi foi no físico. Eles deram uma afinada, mas não notei diferença no pelo. Na verdade, o pelo e pelagem deles são ótimos, então, é difícil pra mim avaliar. Já faz mais de um ano que voltei pra ração por conta da praticidade. Na gestação, não conseguia cozinhar por causa dos enjoos e agora, com o nascimento da bebê não tenho tempo, infelizmente. Sabe o que eu recomendo, que vc participe de algum grupo no Facebook sobre o assunto. O maior que conheço é o CÃOMIDA NATURAL – Alimentação Natural para Cães. Acho que lá vc pode tirar mais dúvidas. Me conta depois se você fez a transição. Grande beijo!

Deixe seu comentário!