O câncer da DJ voltou

DJ voltou a fazer quimioterapia
DJ voltou a fazer quimioterapia

 

Os pais e mães de peludinhos que sofrem de câncer passam por diversos momentos difíceis, desde que recebem a notícia da doença até a partida dos seus filhos. Nesse meio tempo, uma situação bastante penosa para o tutor ocorre quando, como dizem os médicos veterinários, há a recidiva da doença ou, em palavras mais claras, quando o câncer volta após tratamento ou cirurgia. Foi o que aconteceu com a DJ.

A princess passou pela última sessão de quimioterapia no dia 7 de janeiro. De lá para cá, o estado de saúde dela vinha sendo monitorado com exames mensais de sangue e de imagem, além da consulta clínica, em que a veterinária apalpa alguns pontos-chave, como pescoço e coxas, para saber se houve aumento dos gânglios linfáticos. Infelizmente, na última consulta, além de uma baixa acentuada nas plaquetas, a veterinária também detectou que os linfonodos estavam aumentados na parte traseira das patas.

A solução apresentada pela médica foi retomar a quimioterapia seguindo outro protocolo, junto com a administração de Prednisona para ajudar no aumento das plaquetas. As primeiras drogas quimioterápicas aplicadas na DJ eram injetáveis. Ao todo foram 16 sessões distribuídas em seis meses. Agora a quimioterapia será via oral. De acordo com a médica, trata-se de um protocolo mais agressivo contra o câncer, porém com efeitos colaterais mais acentuados,  mais vômito, diarreia e pode até haver comprometimento da função hepática.

No dia 25 de abril, a DJ foi submetida à primeira sessão de químio dessa nova fase. Nesse dia, ela ainda recebeu drogas do protocolo antigo para ajudar no aumento das plaquetas, que ainda estavam baixas. Nessa semana, ela já estava melhor e começou a receber o outro tipo de quimioterapia.

Efeitos colaterais – Infelizmente, após a sessão do dia 25 a DJ teve fortes efeitos colaterais, uma diarreia severa e vômito baquearam a bichinha. Inicialmente, por orientação da veterinária, administramos Floratil e um antibiótico. Porém, após dois dias de medicação, não houve melhora e tivemos de levá-la para tomar soro e medicação na veia.

Mas a DJ é porreta mesmo. Com esse procedimento, em um dia ela já estava super esperta e com apetite. Torçam por ela. #forçaDJ

 

4 comentários

  1. Angelica, boa noite.

    Estou tratando minha companheirinha também com a Dr. Juliana, ela tb tem Linfoma.

    Tem algum e-mail que eu possa falar com voce? Gostaria muito se pudesse me ajudar com algumas duvidas que eu tenho e infelizmente voce já deve ter experiencia

  2. Oi, Angélica, tudo bem? Como está a DJ? Eu sou mãe da Totoca e descobrimos há uns 2 meses o câncer de pele. Ela foi operada no hospital do Cancêr no Tatuapé e já fez a primeira quimioterapia. Eu moro na Zona Sul, em Santo Amaro e fomos até o Tatuapé por termos boas recomendações. Acontece, entretanto, que eu fiquei desempregada e está muito difícil conseguir pagar R$ 300,00 por quimio, mais os exames de sangue a cada sessão. Você sabe me dizer se os valores da quimio giram em torno disso mesmo? Conhece algum veterinário para os meus lados que cobrem mais barato? Obrigada

    1. Oi, Patrícia. Td bem? Desculpe-me pela demora em responder. A DJ infelizmente faleceu em julho do ano passado, mas foi sem sofrimento, o que é mais importante. Sim, as sessões de quimioterapia nas clínicas mais baratas custam em torno de R$ 300, a DJ se tratava no Hemovet. Uma saída são os hospitais veterinários universitários. Conheço bem o da Metodista, q fica em São Bernardos. É muito bom. O da Anhembi Morumbi, no Brás, tb atende esses casos. Não perca a fé. Sorte pra Totoca e mande notícias 😘

Deixe seu comentário!