Medo de fogos, um problema a ser resolvido a longo prazo

fogos_vale_1Chegam as festas de fim de ano e o que não faltam são matérias sobre como lidar com o medo de fogos. Mas o que as reportagens não dizem, ou pelo menos muitas não deixam claro, é que esse problema, medo de barulho e fogos é só um deles, só dá para ser resolvido a longo prazo.

Um dos meus filhos, a DJ, tinha um medo pavoroso não só de fogos, mas também de outros barulhos altos, como trovões. Mesmo que os fogos estivessem estourando longe, os batimentos cardíacos dela aumentavam, ela tremia, colocava o rabo entre as pernas, entre outros sintomas. A gente, realmente, achava que ela ia morrer do coração.

Hoje, ela ainda tem um pouco de medo se o barulho for alto demais, mas melhorou bastante com um treinamento que demandou muita paciência e consistência, mas que não é complicado. Basicamente o que fizemos durante meses foi associar todo tipo de barulho alto, não só fogos, a muita festa e petiscos. Foram muitos “viva a DJ” e Biscrocks para ela entender que o barulho alto não representava perigo.

O primeiro passo da dessensibilização – palavra que os adestradores gostam – é arranjar o som alto. Você pode pegar sons de fogos na internet ou comprar um CD(a Bitcão vende). No primeiro momento, com o som bem baixinho, você pode fazer festa e dar petiscos, promover brincadeiras ou pedir comandos, caso o peludo reaja ao barulho sem medo. Vá aumentando a altura gradativamente A ideia é não aumentar o trauma e associar o barulho alto a uma coisa boa.

Durante o treino, é importante ter controle em algumas situações em que fogos são comuns. Em dias de jogos, por exemplo, coloque o filho cão num quarto, feche portas e janelas e, se quiser, ponha algodão nos ouvidos dele. Tente dar os petiscos e fazer festa. Caso ele demonstre muito medo e não coma, aja naturalmente, não abrace ou afague, mostre para ele que é uma situação normal.

Se você avaliar que o medo é excessivo, consulte o veterinário e veja a possibilidade de dar um tranquilizante. Mas, veja bem, o objetivo é deixar o peludo apenas mais relaxado para que você possa realizar o treinamento. Não é legal que ele durma ou que dependa sempre do remédio nessas situações.

Descobri há pouco tempo que a Bitcão tem uma camisa calmante, que serve como auxiliar nesse tratamento. Eu nunca usei, mas, segundo a loja, ela age fazendo uma pequena pressão, aliviando músculos e acalmando. Pode ser útil.

Deixe seu comentário!