Filme mostra a realidade de cães idosos abandonados

Branco, peludo e filhote, mesmo que não haja estatísicas oficiais, é fácil perceber que a maioria dos candidatos a adotar um cachorrinho tem preferência por essas características. Mas e os pretinhos, os adultos, os deficientes, os velhinhos? Esses estão destinados a passar todos os seus dias em um abrigo ou pior a morrer nas ruas. Foi a situação desse último grupo, o dos velhinhos, que sensibilizou a fotógrafa e protetora de animais Flávia Carolina de Souza a produzir o documentário “Novo Amor Velho”.

A condição dos peludinhos da terceira idade é especialmente cruel porque, em geral, eles são abandonados pelas famílias porque ficaram “velhos demais”. Difícil para quem ama os animais acreditar que alguém seja capaz de tamanha maldade, mas, segundo Flávia, que resgata animais há cinco anos, essa situação é bem mais comum do que a gente imagina. “Durante as pesquisas, teve muita gente que me perguntou: ‘Mas é verdade isso? As pessoas abandonam porque eles estão velhos? Não acredito!’. Tem mesmo gente que nem imagina”, conta.

No filme, quatro tutoras relatam por que decidiram adotar animais idosos. As razões são diversas, mas um sentimento fica claro no depoimento de todas, elas sentem que esses bichinhos, que um dia foram rejeitados, retribuem com todo carinho a chance que tiveram de ter uma família novamente. Elas falam também sobre as vantagens de receber um bichinho idoso: mais calmos e experientes, eles demandam menos esforço físico dos donos do que os filhotes. “Para eles, você sentar, colocar no colo, fazer um carinho já é o suficiente”, diz Elizabete Oliveira, mãe de 18 cães idosos.

O curta é um produto do trabalho de conclusão de curso de Flávia. Com o trabalho de proteção animal, a fotógrafa percebeu que os velhinhos sempre “ficam para trás”. Dois dos quatro cachorros dela são idosos que ninguém quis adotar. “Quis fazer um filme que fale deles. É preciso acabar com o abandono e o preconceito em relação aos cães idosos”, afirma.

Depois do TCC, a fotógrafa criou o Animália, projeto de fotografia de animais, que comercialmente faz book de cães e gatos, mas que também tem o objetivo de produzir materiais audiovisuais em prol da causa animal. Ela conta que a produção do curta foi difícil, sem o apoio de nenhuma empresa, mas contou com a ajuda das entrevistadas, todas já conhecidas e que dedicam parte da vida a cuidar desses peludinhos especiais.

Perguntei a Flávia sobre como o documentário pode ajudar a reverter a situação dos cachorrinhos idosos abandonados e a resposta foi pura sabedoria: “Fizemos com a intenção de que toque o coração das pessoas, tanto pelos rostinhos fofos dos animais em foco, quanto pelo depoimento das mulheres que cuidam deles. Talvez exista gente que tenha um certo preconceito dos cães idosos por pura ignorância mesmo, é um preconceito sem perceber, sabe? Talvez com o depoimento dessas mulheres, algumas pessoas pensem poxa, não é do jeito que eu pensava!. Talvez tenha gente que nunca nem pensou que o abandono de idosos exista, e, quem sabe, acorde para a causa e se identifique com o assunto”.

 

Deixe seu comentário!