Veja onde comprar o ovo de Páscoa do peludo

Muitos pais e mães como eu gostam que os peludos participem de todos eventos, atividades e datas. Uma delas, bem tradicional, é a Páscoa. Fala se não é muito legal também dar um presente típico dessa época do ano para os dogs. Bem, eu curto.

Creio que muito de vocês já devem saber, mas, para quem não sabe, dar chocolate de humano para os cães é totalmente proibido. Esse produto contém uma substância chamada teobromina, que faz um grande estrago no sistema nervoso dos cachorros. Presente no cacau, a teobromina pode provocar crises alérgicas, aumento da pressão arterial, taquicardia, arritmia, tremores e convulsões. Dependendo do porte do animal, da quantidade de chocolate que ele ingerir e da sua sensibilidade ao alimento, ele pode até mesmo entrar em coma e morrer.

Bem, a indústria pensando nessa oportunidade de negócio, desenvolveu chocolate e ovos sem a teobromina. Nessa época do ano, é comum encontrar diversos desses produtos em pequenos pet shops e em grandes lojas, como a Cobasi e o Pet Center Marginal.
Mas para quem não tem tempo de ir a esses locais, ainda dá tempo de comprar pela internet. Abaixo, listo alguns produtos com preços e sites:

ovo_chocodogOvo de Páscoa Chocodog’s

Petlove – a partir de R$ 9,90

 

 

 

chocodog_tableteChocodog’s tablete

Pet Compre – R$ 4,70

 

 

 

chocossinho

Chocossinhos de Chocolate da Vipdog

Petlove – a partir de R$ 3,85 (pacote)
Pet Center Marginal – a partir de R$ 3,90 (pacote)
PetSmart – a partir de R$ 1,50 (1 unidade)

 

bombom crocanteBombom Crocante da Vipdog

Petlove – R$ 8,25 (5 unidades)
SmartPet – R$ 1,50 (1 unidade)

Vídeo: os presentes da BioDog para os meus filhos

Neste último domingo (6), aniversário do Theo, a BioDog mandou um presentão não só pra ele, mas também pra DJ e pro Toddy. Foi uma coincidência bacana, não sabia que eles mandariam uma caixa tão recheada de coisas gostosas.

Meu contato com essa empresa, começou quando eu mandei um e-mail para ele perguntando por que não conseguia mais encontrar o Beiju, osso preferido dos meus filhos. Eles responderam rapidamente esclarecendo que não conseguem mais encontrar a matéria-prima desse osso e tiveram de interromper a produção. Ainda revelaram que estão tentando desenvolver um produto para substituir o Beiju. Bom, pedi, então que eles me avisassem caso tivessem novidades, e aí veio essa surpresa bacana.

No vídeo, eu mostro os produtos. Mas como não levo ainda muito jeitinho com as câmeras, fiz uma galeria de fotos para mostrar melhor as guloseimas que os sortudinhos ganharam :-).

Beiju da Bio Dog sai de linha; veja alternativas

Beiju deixa de ser fabricado pela Bio Dog
Beiju deixa de ser fabricado pela Bio Dog (Crédito: Reprodução/Site da Cobasi)

Uma triste notícia para quem tem filhos cães que amam o Beiju da Bio Dog, o osso saiu de linha. O snack era disparado o preferido dos meus peludos, e de uns dois meses para cá, não o encontrava mais na Cobasi, onde sempre comprava. Também não achava em sites de produtos pet.

Intrigada com a falta do produto, entrei em contato com o SAC (Serviço de Atendimento ao Cliente) da empresa, daí veio a triste notícia: o osso teve a produção suspensa por tempo indeterminado. A empresa explicou que está com dificuldade de encontrar uma das matérias-primas e está desenvolvendo novos produtos que, no futuro, podem substituir o Beiju.

Por observação, notava que esse osso fazia o maior sucesso entre Toddy, DJ e Theo porque era mais fácil de morder. Enquanto outros ossos do mercado, inclusive o Palito, da própria Biodog são compactos e mais difíceis de quebrar, o Beiju era crocante e se desfazia em várias camadas.

Bem, por extrema necessidade, já que tenho uma cachorrinha cujo passatempo preferido é roer, fui atrás de alternativas. Entre os produtos que encontrei para substituir o Beiju, e que mais agradaram os dogs aqui de casa, está o Petisco Curl Recheado, da SnowDog. Segundo o fabricante, o osso é feito de raspa de couro bovino. Além desse, também tenho dado para eles em dias alternados Orelha, tanto da Biodog quanto da Snow Dog e Palito, da Snack Show e o da Biodog. Esses dois últimos são bem diferentes, o Palito da Snack Show é fininho e bem fácil de destruir, enquanto o da Biodog é bem compacto, maior e difícil de morder. Para a DJ, o produto da Biodog é incrível, já o Toddy, que tem dificuldade para roer, não gosta.

Vocês sabem que osso vai de preferência. Já testei vários e muitos não agradaram. Além disso, eles devem ser supervisionados porque, caso o cachorro engula grandes partes dele, pode ocorrer obstrução intestinal. Felizmente, os meus peludos saboreiam e quebram bem os ossinhos. Nunca tive problema, mas é bom ficar de olho.

Abaixo, fotos dos produtos que tenho comprado.

 

Famílias levam seus filhos cães à festa da Estopinha

A anfitriã Estopinha <3 (Crédito: Francine Nagata)
A anfitriã Estopinha (Crédito: Francine Nagata)

Várias pessoas me pediram e decidi, então, fazer um relato sobre a festa da Estopinha. A balada canina para mais de 400 “aumigos”, entre humanos e cachorros, rolou neste domingo (23) na Casa 92, na Zona Oeste de São Paulo, para comemorar as 1 milhão de curtidas que a página do Facebook da famosa vira-latinha já recebeu. Eu fui de forma voluntária para fazer a cobertura jornalística e distribuir a nota para a imprensa. Nada mais justo pois se tratava de um evento beneficente. Todo o lucro obtido de R$ 6 mil foi doado ao abrigo Anjinhos de 4 Patas, mantido pela ONG Ampara Animal.

Gente, posso dizer o que mais me chamou a atenção foi perceber que, realmente, hoje há muitos humanos que consideram seus cachorros verdadeiros filhos. Eles os tratam com toda dedicação e querem interagir com outros pais e mães de peludinhos em eventos como o da Estopinha, feitos especialmente para eles. Conversei com alguns convidados e o discurso que ouvi foi igual: meu cão é como um filho. “A Ruth Marie é tudo para mim. Foi por causa dela que superei um momento difícil da minha vida”, afirmou a Raquel Almeida, mãe de uma simpática dachshund.

Outro aspecto bacana da festa foi perceber que as pessoas acreditam que a Estopinha, hoje certamente a maior celebridade canina brasileira, ajuda a incentivar a adoção de cachorros SRDs, inclusive aqueles que têm algum problema, seja físico ou de comportamento. Para quem não sabe, a Estopa foi adotada pelo Alexandre Rossi, zootecnista e especialista em comportamento animal, em um abrigo após ser devolvida duas vezes. Os antigos donos alegaram que não conseguiram lidar com ela. O Alexandre queria uma companheira com muita energia, escolheu a vira-latinha e com bastante treinamento canalizou toda a disposição dela para um comportamento positivo. Posso garantir, a Estopinha é uma lady. Recebe todo tipo de ser, humano ou animal, com muita educação e disposição.

A advogada Pollyana Mayer que tem três cachorros, inclusive um idoso deficiente, compartilha dessa opinião. Ela diz que tem observado um aumento de adoções de SRDs, inclusive por pessoas que têm renda para comprar um cachorro de raça. “Moro perto do Morumbi e, de uns tempos para cá, tenho visto por lá muito mais pessoas passeando com seus vira-latas”, contou.

Sucesso da festa – Na minha opinião, muito sucesso da festa, sem acidentes entre os cachorros e humanos, deveu-se à organização. No evento havia vários adestradores da Cão Cidadão, empresa do pai da Estopinha, para administrar e socorrer, caso acontecesse algum problema.

1925235_655074684553635_1833745844_n
A balada canina bombou (Crédito: Francine Nagata)

Outra coisa bacana foi limitar o número de cachorros, pelo que eu pude contar, havia mais ou menos 1 cachorro para cada 3 humanos e também o porte dos bichinhos, só podiam entrar cães de até 15 kg. Não que eu esteja dizendo que não dá pra fazer festa para cachorros grandes. Lógico que dá. Eu mesma queria ter levado o Toddy, meu cachorro mais festeiro, mas misturar diversos portes em um local fechado, realmente, pode dar briga séria.

Além disso, a Cynthia Macarrão, mãe da Estopinha e organizadora do evento, conseguiu o apoio de diversos fabricantes e prestadores de serviços da área pet. Os donos puderam distrair seus filhos cães com a Dog Beer, uma cerveja para cachorros que olha deve ser tão boa quanto a de humanos. Trouxe uma garrafa para os meus peludinhos e eles, simplesmente, amaram. Depois até quero fazer uma matéria sobre ela. Tinha também o Ice Pet, que é um sorvete canino. Ganhei algumas unidades e depois conto para vocês se os meus filhos aprovaram. Por lá, deu para ver muitos peludinhos se deliciando.

Nossa, foi, de verdade, bem legal. Torço para que outras empresas e organizações ligadas ao universo pet promovam mais eventos como esse. Aproveito para deixar meus parabéns à Cynthia e ao pessoal da Cão Cidadão pela organização da festa. Um exemplo a ser seguido!

Garrafa com petiscos versão combo

Aproveitando que eu tinha várias garrafas pet em casa e precisava que a galera me deixasse trabalhar um pouco, resolvi fazer uma variação de um brinquedo que é sucesso absoluto: a garrafa pet com petiscos. Eu já havia ensinado como montá-la nesse post aqui, e no formato combo que inventei fiz apenas algumas adaptações.

Vamos lá às instruções:

1) Peguei três garrafas, podem ser diferentes, tirei os rótulos e dei uma lavadinha.
2) Piquei os petiscos bem pequenininhos, pois como se trata de uma versão mais difícil do brinquedo, imaginei que pedaços grandes dificultariam muito.
3) Amarrei as três garrafas com fita crepe.
4) E, por último, fiz dois pequenos furos em cada uma.

Veja como montar a garrafa combo
Veja como montar a garrafa combo

 

Depois, foi só diversão, como vocês podem conferir no vídeo abaixo.