Produtos gringos que poderiam chegar aos pet shops brasileiros

 

Em agosto, eu estive em Nova York e, como não poderia deixar de ser, fui a pet shops americanos para conferir quais são as ofertas de produtos para cachorros por lá. Fiquei feliz ao observar que já estamos bem avançados no quesito variedade. Boa parte dos itens oferecidos por lá já são encontráveis no Brasil, especialmente nas grandes redes aqui de São Paulo, como Cobasi e Petz. Mas, claro que como eles são lançadores de tendência há algumas coisas que ainda não encontramos por aqui e pude conferir que, principalmente, na área de alimentação ainda temos que avançar em diversidade.

Bem, lá eu fui à Petco e à Petsmart, duas grandes varejistas do setor pet norte-americano. O que, sem dúvida, mais chamou minha atenção foram as geladeiras de comida fresca. Por lá, os pais e mães de cachorro que não querem oferecer refeições industrializada têm vida muito mais fácil do que aqui no Brasil. Um exemplo são os produtos da marca Freshpet: refeições de carne bovina com espinafre e cranberries, de frango com couve e batata doce, de cordeiro com vegetais, de salmão com cranberries, espinafre e mirtilo e por aí vai.

Além da popularização das refeições naturais, nos EUA também há mais variedade de comida industrializada. Há patês de carne e frango, claro, mas também à base de carne de salmão, de porco, de coelho e até de búfalo :-O. Em termos nutricionais é possível encontrar rações sem glúten, sem grãos e orgânicas.

Petisco para remédio – Se em termos de refeições já há variedade, imagine o número de petiscos diferentes. Só na Petco contei mais de 100 combinações de sabores diferentes. Muita coisa, né? Além dos petiscos embalados, as lojas também vendem biscoitinhos a granel. É bonitinho, parece uma loja de doces canina. Comprei só alguns porque devem ser muito calóricos, mas, obviamente, que a galera amou e queria mais *rs*.

Um petisco que me arrependi de não ter comprado ao menos para testar foi um que você usa para esconder remédio. Ainda sem conhecer o produto, havia comentado com o meu marido que para nós super facilitaria para dar remédio a DJ, que está em tratamento contra um câncer e toma muitos medicamentos, mas acabei esquecendo. Fuén! Vocês acreditam que há esse tipo de petisco para cápsula e comprimidos? Os caras sabem mesmo enxergar as necessidades dos clientes.

 

Outra seção a qual me dediquei foi a dos brinquedos. Fui com a indicação da amiga Mariana Moreira, mãe da Pucca e da Winky, para comprar um brinquedo chamado Squeenez. Segundo ela, trata-se de uma pelúcia praticamente indestrutível que as schnauzers dela amam (veja vídeo acima). Ainda não testei com a minha cãobada, quando rolar conto para vocês. Eu também comprei uma outra pelúcia gigante que eles A-M-A-R-A-M e já destruíram *rs*.

Uma coisa que observei nas lojas foi a variedade de brinquedos da marca Kong. A gente já falou sobre esse produto aqui, trata-se de um brinquedo que todo cachorro deveria ter, diverte e estimula vários sentidos caninos. Notei que há também uma bastante opção de quebra-cabeças caninos, brinquedos que prometem desafiar bastante a inteligência dos dogs.

Foi isso. Infelizmente, tive pouco tempo e não pude me aprofundar mais. De qualquer forma foi muito válido conhecer uma indústria mais desenvolvida voltada para proprietários que estão em um nível mais avançado no cuidado com os pets.

Toddy e Theo aprovam delícias de feira gastronômica pet

Toddy com a proprietária da Loja do Prejuízo, Ana Carolina Sanches
Toddy com a proprietária da Loja do Prejuízo, Ana Carolina Sanches

 

Oie, queridos pais e mães de filhos cães, voltando aos posts após as férias. São tantas coisas pra escrever: feira gastronômica pet, o que eu vi nos petshops dos EUA, problemas com comedouros de plásticos. Enfim, tomara que eu consiga escrever tudo rapidinho. Mas vamos começar pela Feira Gastronômica Dog & Cat Gourmet, que eu fui neste último domingo (30) com o Toddy.

Foi muito bacana, eu e meu filhote tivemos a oportunidade de conhecer novas empresas de alimentação natural, produtinhos artesanais fofos e serviços de hospedagem. Entre as empresas de comida estavam a Cãolinária, Panela da Bela, Pet’s Pic Nic, Dog Beer, Gemon e Tempero Pet.

O primeiro estande que visitamos foi o da Gemon. Trata-se de uma marca italiana que chega ao Brasil com uma linha de rações úmidas nos sabores atum e camarão, cordeiro com galinha d’angola, fígado de frango, salmão com camarão, entre outros sabores. Uma simpática atendente tentou oferecer um pouquinho pro Toddy, mas ele ainda estava muito doidão com tanta novidade e não aceitou.

Logo depois fomos à Tempero Pet. A proposta da empresa é oferecer refeições com cara de comida caseira. Há cardápios já montados para cães saudáveis: tropeirinho de carne com batata doce, picadinho de frango com arroz integral, temperinho light de peru com legumes e cordeirinho na moranga. O Toddy experimentou o de frango. Inicialmente, ele cheirou e não comeu, mas foi só eu colocar uma porção na mão que ele devorou tudo. Menino experto, só come se for a mãe que der <3.

Além dos cardápios fixos, a Tempero Pet também oferece a possibilidade de montar refeições de acordo com as necessidades nutricionais do cão. Como, por exemplo, refeições para cachorros que têm alergias, que precisam perder peso ou com problemas renais, por exemplo.

Depois da Tempero Pet foi a vez de conhecermos as delícias da Pet’s Pic Nic, que faz petiscos com ingredientes naturais. O Toddy simplesmente adorou o de carne com espinafre e arroz integral. Ainda há na relação de produtos da empresa petiscos de frango com batata doce, frango com morango, stick de frutas e muffin de amora.

À esquerda, prato de frango da Tempero Pet. À direita, Theo aprova petisco da Pet's Pic Nic
À esquerda, prato de frango da Tempero Pet. À direita, Theo aprova petisco da Pet’s Pic Nic

 

Infelizmente, por falta de tempo, não conseguimos passar na Panela da Bela e na Cãolinária, mas, certamente, não faltarão oportunidades pro sommelier Toddy provar os produtos de ambas.

Ah, e também tinha a cerveja para cachorro Dog Beer, que já falamos nesse post.

Acessórios e roupinhas – Como disse acima, além de comida pet, também havia expositores de roupinhas e acessórios. Consegui ver rapidamente as lindas bandanas da Estilo Peludo. Todas com estampas xadrez em cores vivas.

O estande em que mais demoramos foi o do Café Prejuízo. Já faz algum tempo que acompanhamos as histórias dos maraviosos das streets, Café e Django, e fiquei muito feliz quando a mãe deles, a estilista Ana Carolina Sanches lançou a coleção de roupinhas com tamanhos grandes, especialmente pensada para os vira-latinhas.

Eu acho impressionante a falta de roupinhas para cachorros grandes e isso não é só no Brasil. Já comprei camisas da China XG que mal cabiam na pata dos meus filhos e nos dois maiores petshops dos EUA, a oferta de roupinhas grandes é ridícula.

A grande sacada da Ana Carolina, além de investor nos tamanhos grandes, foi criar roupas fashion, com estampas divertidas, e que não custam os olhos da cara, pois vamos combinar as peças que achamos no Brasil são, em sua maioria, sem graça e muito caras.

Bem, claro que comprei uma roupinha, a de pug <3. Muito fofa. Também adquiri uma caminha nova pra DJ (espero que ela não destrua :-/), bem bonita e confortável. Ela amou!

Hora do passeio! Diversão ou… tortura?

Screen Shot 2015-05-05 at 6.43.28 PM
Para passear, o Theo usa uma coleira tipo cabresto, uma das recomendo

Mas o pior é que para muitos tutores isso é verdade. Só de pensar em passear com o peludo, já sentem dor no braço, nas costas, a palma da mão queimando da guia, os puxões, etc. Haja condicionamento clássico nessa hora!

(Explicando o que é isso, pois isso vai ajudar a entender os problemas de passeio: de forma simples, condicionamento clássico acontece quando duas situações distintas, mas que acontecem ao mesmo tempo, acabam disparando uma reação automática do ser – pessoa ou animal – um “reflexo condicionado”)

Então, o que podemos fazer para treinar o cão e tratar os problemas no passeio – e enfim, mudar esse condicionamento, de algo terrível para algo prazeroso?

Primeiro, não vamos treinar o cão quando ele já está totalmente fora de controle. Uma adestradora que gosto muito diz a seguinte frase: “Não dá pra gente ensinar álgebra numa montanha-russa”. Ou seja, não dá pra tentar ensinar nada para alguém durante uma situação tensa, estressante, estimulante. Precisamos começar do básico, do mais fácil pro mais difícil. 

Comece em casa – Vamos começar diariamente, dentro de casa e mostrando pra cachorro como o passeio deve acontecer: de coleira e guia, posicione o cachorro do seu lado, onde a guia esteja frouxa (não tensione nem encurte a guia); dê dois passinhos, e se o cachorro acompanhar com a guia frouxa, dê um petisco para recompensar. Começe na sala, vá até a cozinha, se ele continuar focado em você e no petisco, começe a ir para fora. Se ele ficar muito excitado, retroceda. Esse passo vai ensinar para o cão duas coisas importantes: a posição que ele deve ficar durante o passeio, e que não há motivos para ficar totalmente descontrolado cada vez que coloca a coleira, pois essa é uma situação totalmente calma e corriqueira. 

Lembra do condicionamento clássico? Ele aparece nesse passo inicial do passeio, ou seja, na saída. O cão já está tão condicionado a sair maluco e puxando a guia no passeio, que só de vestir (ou olhar!) a coleira, já fica doidão e sai do controle. Por isso, esse passo precisa ser feito com paciência, para começarmos a alterar o comportamento.

Realizado esse passo, passamos agora para a rua – horário calmo, sem muitos estímulos. Faça o mesmo processo acima, só que agora vai ser mais complicado, pois na rua há mais distrações. 

Por isso, o ideal é treinar com o cão num momento onde ele esteja com apetite e levando um petisco irresistível. Use o horário da refeição e a própria ração, por que não? 

Já na rua, se o cão começar a puxar para chegar em algum lugar, use a frustração – simplesmente pare imediatamente de andar. Dica importante: cole a mão que segura a guia junto ao corpo, assim, quando parar de andar, o cachorro não vai ganhar nem um centímetro a mais do seu braço sendo esticado! Será ainda mais frustrante para ele realizar o puxão. 

Aguarde o cão se tocar: “Pô, que saco! Por que ele parou?”. Quando o cão afrouxar a guia, olhando de volta para você, volte a andar. Se ele não se tocar, dê uma ajuda – bata na perna, chamando-o e colocando-o de volta na posição certa, e aí continue o passeio. Outra dica boa é simplesmente virar para o lado oposto ao que o cão puxou. Teste e veja o que funciona com o seu cão, pois não tem “receita de bolo” que funciona igual para todos nessa hora.

Quando o cachorro estiver andando do seu lado com a guia frouxa, ELOGIE MUITO!! Fale com ele, dê o petisco, e deixe que ele faça algo que goste muito – cheirar uma moita, marcar com xixi, cheirar outro cão, brincar com uma pessoa. É desta forma que nos desvencilhamos do petisco como recompensa, usando reforços ambientais (a médio prazo, ok? No começo, 

No começo, o “passeio” vai ser super curto, pois será mais um treino do que lazer. 

Outras orientações muito importantes que precisam ter em mente ao passear com um cão:

Use as ferramentas adequadas. Muitas vezes o treino não dá tão certo por conta das ferramentas. Minha coleira favorita é a peitoral de treino: ela controla o cão sem enforcar ou apertar, facilitando a frustração quando o peludo puxa, pois a guia prende na frente então nas costas. Outra que gosto muito é o cabresto, indicada para cães fortes, que além de puxar no passeio, são agressivos – aliás, agressividade será tópico de outro artigo! AGUARDEM! Coleiras de pescoço também podem ser boas, mas em cães que puxam muito podem machucar, costumo utilizar no caso de cães mais fracos, que cheiram o tempo todo, pois não é necessário usar muita frustração ou força. Enforcadores são polêmicos, eu prefiro evitá-los pois as chances de machucar o cão são grandes, principalmente com pessoas inexperientes. As guias, sempre de material resistente, bem costuradas (não coladas!!), de 1m a 1,5m de

Preste atenção no cachorro!! Ninguém gosta de ser convidado para sair, e no meio do passeio ser ignorado pelo amigo, certo?! Acontece o mesmo com o cão: chamamos o peludo pra passear, e 5 minutos depois estamos no celular, sem olhar pro cão. É claro que ele vai puxar a guia e decidir para ir, afinal, o companheiro de passeio é um tédio! Passeio é um momento de conexão e diversão mútua, então olhe para o cão, fale com ele, elogie quando estiver educado, leve-o para cheirar e fazer xixi sem que ele precise puxar. Muitas vezes, só isso já faz o passeio ser mil vezes melhor.

Seja persistente e criterioso. O cão puxou a guia pra chegar no poste? O passeio pára e ele não consegue chegar lá. O cão está educado andando junto? Dê alguma recompensa! TODAS AS VEZES. Se formos variáveis, o cão não entenderá exatamente o que estamos ensinando.

Passeie todo dia! É muito difícil para o cachorro não ficar ansioso para sair se ele só sai 1 vez por semana! Então, uma das formas de acalmar o cão é criando a rotina de sair diariamente – e também porque assim temos condições de treinar um pouco todo dia, e porque atividade física diária é item obrigatório para o bem estar canino.

Dá um bom trabalho, mas vale a pena! Com o treino, passear com o cão vai ficar tão prazeroso, sua relação com o peludo vai melhorar tanto, que você vai ficar tão feliz quanto seu cachorro quando vir a coleira!

*** Por Juliana Nishihashi, Adestradora e Consultora Comportamental da Cão Cidadão

10 filmes sobre cachorros para se divertir e se emocionar

Cena de Marley e eu
Cena de Marley e eu

 

Olá, fãs do MFC, estão curtindo o feriado? Só alegria estar de folga com os nossos filhotes, né? Bem, além das brincadeiras e passeios com os peludinhos, que tal tornar esses dias de folga ainda mais cachorreiro.

Com a ajuda do Theo, do Toddy, da DJ e do Ozzy, selecionei 10 filmes que têm histórias que envolvem cachorros para vocês se divertirem e se emocionarem. Todos com sinopse e trailer. Aproveitem! Se tiverem algum para indicar que não está na lista, deixem seu comentário.

1) Marley e eu
Sinopse: Esse com certeza é o filme mais famoso sobre cachorro. Impossível não dar boas gargalhadas e também chorar com a história do Marley, um labrador adotado ainda filhote pelo jovem casal John e Jenny. Ela queria testar seu talento materno antes de enveredar pelo caminho da gravidez. Então, eles decidiram ter um mascote. A vida daquela famí­lia nunca mais seria a mesma. Mas, acima de tudo, Marley tinha um coração puro e a sua lealdade era incondicional.

 

2) Marley e eu 2
Sinopse: A sequência do filme do labrador fofo mostra Marley, ainda filhote (e dessa vez falante!), passando uma temporada de verão na casa da irmã de Jenny e lá apronta as maiores confusões. Ao lado de seu novo amigo, Bodi Grogan, ela o prepara para um concurso de cães que acontece na cidade. Juntos os dois vão arranjar muita confusão e trapalhadas no concurso.

 

3) Sempre ao seu lado
Sinopse: Parker Wilson (Richard Gere) é um professor universitário que, ao retornar do trabalho, encontra na estação de trem um filhote de cachorro da raça akita, conhecido por sua lealdade. Sem ter como deixá-lo na estação, Parker o leva para casa mesmo sabendo que Cate (Joan Allen), sua esposa, é contra a presença de um cachorro. Aos poucos Parker se afeiçoa ao filhote, que tem o nome Hachi escrito na coleira, em japonês. Cate cede e aceita sua permanência. Hachi cresce e passa a acompanhar Parker até a estação de trem, retornando ao local no horário em que o professor está de volta. Até que um acontecimento inesperado altera sua vida.
Prepare-se para chorar litros!

 

4) Procura-se um amor que goste de cachorros
Sinopse: Sarah Nolan (Diane Lane) é uma professora que está em busca de um grande amor. Após inúmeras tentativas desastrosas, ela é apoiada por sua família a colocar um anúncio procurando um namorado. Mas há uma única condição ao pretendente: que ele ame cachorros tanto quanto ela.
Ta certa, faria o mesmo.

 

5) Um hotel bom pra cachorro
Sinopse: Na casa dos irmãos Andi (Emma Roberts) e Bruce (Jake T. Austin), há uma rígida regra: é proibido ter animais de estimação. Isto faz com que eles sempre tenham que arrumar meios para esconder Sexta-feira, seu cachorro faminto. Um dia eles encontram, por acaso, um hotel abandonado onde já vivem dois cães de rua. Os irmãos chamam seus amigos e, juntos, decidem transformar o local em um hotel para vira-latas.
História bacana 🙂

 

6) Beethoven, o magnífico
Sinopse: A famíla Newton vive em uma casa confortável, mas parece que falta algo. Este vazio é preenchido quando um mascote vai morar lá, sendo que na verdade este filhote é um imenso cão são bernardo, que traz alegrias e também muitos tumultos para os Newton. Paralelamente Herman Varnick (Dean Jones), o veterinário do local, tem uma secreta e horrível segunda atividade que requer diversos cachorros para experimentos, sendo que Beethoven está na lista de Varnick.
Esse é o primeiro e mais famoso filme da série que ganhou seis sequências (Beethoven 2, Beethoven 3, Beethoven 4, Beethoven 5, Beethoven: corrida para a fama e Beethoven: aventura de Natal). O filme foi o responsável pelo boom de cachorrinhos chamados Beethoven

 

7) Bolt
Sinopse: Bolt (John Travolta) é um cachorro que estrela uma série de TV, na qual possui superpoderes. Sua companheira é Penny (Miley Cyrus), com quem vive diversas aventuras. Entretanto Bolt não sabe que o mundo que o cerca é falso, acreditando que realmente possui dons especiais. Quando, nas gravações de um dos episódios, Penny é sequestrada pelo dr. Calico (Malcolm McDowell), o vilão da série, ele consegue fugir do furgão em que vive e parte atrás dela. Ao lidar com a vida real é que, aos poucos, ele toma consciência de que não tem superpoderes e é um cachorro normal.

 

8) 101 Dálmatas
Sinopse: Um adorável grupo de cachorrinhos, um cenário encantador da antiga cidade de Londres, uma cruel vilã e uma espetacular animação fazem de 101 Dálmatas um dos maiores clássicos de Walt Disney de todos os tempos. A diversão começa quando os dálmatas Pongo e Prenda tem 15 maravilhosos filhotes na casa de seus donos. Juntos eles formam uma grande e linda família até que a malvada Cruela Cruel rapta todos os filhotes da dálmatas da cidade, incluindo os de Pongo e Prenda. Agora, os corajosos pais tem a responsabilidade de reunir toda a população canina, em uma missão cheia de suspense para salvar os inocentes filhotinhos da horrível vilã.
Um clássico, revi esses dias e amei. Fora que tem vários “Theos”, um dos meus filhos é um dálmata genérico.

 

9) Marmaduke
Sinopse: Marmaduke (Owen Wilson) é um dog alemão adolescente, bastante bagunceiro e que pesa 90 kg. Ele vive com a família Winslow e com ela se muda para a Califórnia. Ao chegar, Marmaduke se apaixona por Jezebel (Stacy Ferguson), uma linda cadela afghan. Só que para conquistá-la precisará enfrentar diversos desafios.

 

10) Mato sem cachorro
Sinopse: Deco (Bruno Gagliasso) vive jogado no sofá de sua casa, apesar de ter bastante talento com a música. Um dia, ele encontra dois grandes amores de uma só vez: a radialista Zoé (Leandra Leal) e o cachorro Guto, que desmaia toda vez que fica muito animado. Não demora muito para que o trio viva como se fosse uma família. Só que, dois anos depois, Zoé termina o namoro, fica com a guarda de Guto e ainda por cima arranja um novo namorado (Enrique Diaz). Motivos mais do que suficientes para que Deco fique revoltado e prepare uma vingança: sequestrar Guto. Para tanto ele conta com a ajuda de seu primo Leléo (Danilo Gentili).
O único filme nacional da lista ganhou resenha aqui no lançamento.

Veja as ganhadoras do sorteio 1.000 fãs no Instagram

Ajudei a mommy a sortear as camisas.
Ajudei a mommy a sortear as camisas.

Saíram os vencedores do sorteio 1.000 fãs no Instagram, na verdade são vencedoras :-). Como vocês lembram, os prêmios eram uma camisa havaiana e uma camisa floral lindas.

Realizei o sorteio usando a ferramenta Sorteador, e as felizes ganhadoras são a Thaynara Vanzella e a Kenya Gonçalves. Parabéns, meninas! Mandem fotos dos seus filhos usando a camisa.

Vou enviar um e-mail para vocês para pedir os endereços de entrega. Aguardo a resposta até a próxima quarta (8). Caso alguma das duas não responda, sortearei o prêmio de novo.

Abaixo, as imagens das telas do sorteio.

Os prêmios: camisa floral e camisa havaiana
Os prêmios: camisa floral e camisa havaiana

 

Camisa havaiana

Screen Shot 2015-04-03 at 9.08.00 PMScreen Shot 2015-04-03 at 8.38.30 PM

 

 

 

 

 

 

Camisa floral

Screen Shot 2015-04-03 at 9.14.57 PMScreen Shot 2015-04-03 at 9.20.13 PM