Posso dar suco de frutas para o meu cachorro?

A resposta é depende. Você pode dar suco para o seu cachorro desde que seja em pouca quantidade e sem açúcar. Quem diz isso não sou eu, mas sim especialistas de fontes confiáveis sobre saúde animal.

Na verdade, esse post foi motivado pela pergunta do amigo e pai da Pandora, Glauco Araújo. Ele me perguntou se conhecia receitas de sucos que poderiam ser dados para os cães. Eu tinha uma leve impressão de que não era uma boa ideia, então, resolvi pesquisar sobre o assunto.

A Sylvia Angélico, do site Cachorro Verde, maior referência sobre alimentação natural para animais do país, mostra-se totalmente contra. Nesse post ela diz que “dar suco de frutas ao pet é má ideia. Suco de frutas em geral é rico em frutose (açúcar da fruta) e não tem fibras para conter sua absorção”. Já o site vetinfo.com se mostra um pouco menos radical. Diz um artigo sobre bebidas para cães que eles podem tomar suco de fruta em pequenas quantidades e que é melhor em vez de dar o suco, oferecer a fruta natural. Outro artigo do PawNation diz o mesmo que o VetInfo e acrescenta: dar suco de caixinha é vetado por conter muito açúcar e conservantes.

O que posso oferecer além de água?

Vejam as respostas dos especialistas.

cocoÁgua de coco – Sim! Pode ser oferecida regularmente, desde que não substitua a água natural. A bebida, além de hidratar, tem vitaminas e minerais que fazem bem à saúde dos cães. A Sylvia Angélico só alerta para que os pais não exagerem. Como a água de coco é muito gostosa, os peludinhos podem desaprender a tomar a água natural e isso não é nem um pouco recomendável.

gatoradeGatorade – Não! Qualquer bebida com suplementos vitamínicos e minerais para seres humanos pode ser prejudicial para os cães. Eles toleram apenas quantidades específicas de vitaminas e minerais, que a ração e água já contêm. O Gatorade também possui elevada porcentagem de açúcar, que pode ser prejudicial para cães diabéticos, além de corantes artificiais e aditivos que prejudicam o trato urinário e outros sistemas.

leite_vale_1Leite – Não! Os cães não devem beber leite ou qualquer bebida láctea porque tendem a ter problemas com intolerância à lactose.

 

 

chaChá – Não! O problema do chá é que, em geral, ele contém cafeína. Para vocês terem uma ideia, se um cachorro beber cinco xícaras de chá já existe risco de morte. Lá nos EUA existe uma linha de chás especialmente feita para cães, mas no Brasil não conheço nenhum. Se achar, conto para vocês.

caldvaleCaldo de galinha – Sim! Se seu peludinho não estiver tomando água por algum motivo, você pode oferecer caldo de galinha para ajudar na hidratação. Só um alerta, é melhor que você prepare o caldo, os produtos que encontramos nos supermercados têm muito sódio e podem desequilibrar a dieta do cachorro.

suco_valeSucos – Depende, como já disse lá em cima. Em geral, os cachorros toleram bem qualquer tipo de fruta, mas duas são proibidas: uva e carambola. Ambas podem causar insuficiência renal.

 

 

 E dois alertas:

piscinavaleÁgua de piscina – Não deixe seu cachorro beber água de piscinas tratadas com cloro. Esse produto químico é perigoso e, em grande quantidade, pode intoxicá-lo.

 

vasoÁgua do vaso sanitário – Não. Por mais que seu vaso sanitário seja limpo, há proliferação de bactérias nele. Além disso, os produtos usados na limpeza são muito perigosos. Então, deixe sempre a tampa fechada.

Dois bons livros para ajudar na educação dos nossos filhos cães

Livros

Nada melhor para uma boa convivência com os nossos filhos cães do que ter informação de qualidade sobre o que se passa na cabecinha deles. Felizmente, o Brasil tem melhorado nesses aspecto e hoje já dá para encontrar bons livros em português sobre educação e criação de cachorros.

Um deles é o “Cão de Família“, do Alexandre Rossi e da Alida Gerger. O livro reúne orientações valiosas sobre cuidados e como evitar possíveis problemas com os nossos filhos cães. O adestrador e a veterinária ensinam, por exemplo, como preparar a casa e quais itens devemos comprar para receber o cão.

Você sabia que é uma “grande sacada”, segundo os especialistas, levar o filhotinho para dormir com você nas primeiras noites. O livro diz que o cão novinho que é poupado de situações muito estressantes tende a ser mais confiante. A recomendação é que o filhote não se sinta completamente abandonado ao chegar à nova casa. Então, ele pode sim dormir com alguém. Depois de alguns dias, quando ele adquirir mais confiança, é possível ensiná-lo a dormir no seu cantinho. Mas antes de levá-lo definitivamente para lá, acostume-o ao local e o associe com experiências positivas, como um lugar onde ele ganha petiscos e brinquedos.

Outro capítulo que achei muito interessante e já falei nesse post é um programa de reeducação alimentar que o livro apresenta, que ajuda os donos no processo de emagrecimento do cachorro. O “Cão de Família” ainda fala sobre o que levar em conta na hora de escolher um cachorro, quais brinquedos e atividades fazem diferença e orientações sobre como manter a saúde e a segurança do pet.

Já o “Manual do Cachorro“, escrito pela adestradora Cláudia Pizzolatto e vendido pela BitCão, também traz em linguagem divertida dicas para educar seu filho cão. O bacana do livro é que apesar da Cláudia ser uma profissional, o discurso é meio de mãe para mãe ou de mãe para pai.

Achei muito divertido e bem fundamentado, por exemplo, o primeiro capítulo em que ela pergunta: “Você está preparado para ter um cachorro”. Dentre as questões está “Qual é o melhor cachorro para apartamento, que solte pouco pelo e fique sozinho o dia todo?”. Cláudia responde o “de pelúcia” e acrescenta que não existe cachorro mudo, que não solta pelos e nem aquele que vai achar o máximo passar o dia inteiro sozinho. É isso aí, gente, concordo com ela.

A adestradora ainda explica por que e como você deve usar a caixa de transporte a seu favor. Preciso incluir isso na minha lista de atividades com meus filhos. E também como agir quando o cão morde o dono, pula nas pessoas, rói tudo, entre muitos outros assuntos.

O “Cão de Família” está custando R$ 49,90 no site da Saraiva e R$ 42,40 no site da Livraria da Folha. Eu comprei o meu pelo Estante Virtual, que vende livros usados, e paguei R$ 39,90. O “Manual do Cachorro” é vendido pelo site da BitCão e sai por R$ 15.

 

Receita de sorvete de melancia para cães

Nesse calorão, nada mais gostoso do que comer algo refrescante. E, pensando nisso, resolvi fazer uma receita de sorvete caseiro para cães que encontrei no site Cachorro Verde.

Dei uma pequena adaptada. É super fácil de fazer. Vamos lá:

  • Metade de 1/4 de melancia
  • 100 ml de água
  • 1 colher de sopa de mel
  • Petiscos de frutas picados
  • 1 forma de gelo

 

Para fazer o sorvete, você precisará somente da melancia e do mel; o petisco é opcional
Para fazer o sorvete, você precisará só da melancia e do mel; o petisco é opcional

 

Meu toque pessoal: acrescentei petiscos de frutas. Huuum!
Meu toque pessoal: acrescentei petiscos de frutas. Huuum!

Corte a melancia em cubos, tire as sementes e bata com a água e o mel no liquidificador. Depois coloque o suco na forma de gelo e acrescente o petisco picado – essa parte, a dos petiscos, é invenção minha. Aí é só colocar para congelar e pronto, pode dar para o seu filho se deliciar. Os meus lamberam os beiços!

O sorvete de melancia e...
O sorvete de melancia e…
...e o Toddy se deliciando com ele
…e o Toddy se deliciando com ele

 

Seu filho cão está gordinho? Saiba como emagrecê-lo

Um assunto muito importante tem sido bastante debatido nos últimos tempos: a obesidade canina. Semanas atrás, foi divulgada até uma notícia, que compartilhei lá no Facebook do Meu Filho Cão, que mais da metade dos cães nos EUA está acima do peso. Grave.

Não temos essa estatística no Brasil, mas não é difícil ver por aí cachorros gordinhos. Fato é que, assim como para os humanos, não é nada saudável ficar obeso. E como nossos filhos cães dependem da gente para se alimentar, cabe a nós mantê-los dentro do peso ideal.

Mas como fazer se seu cachorro já estiver gordinho? Há sim uma maneira ideal de fazê-lo perder peso, que agrega duas medidas importantes, uma redução gradual na quantidade de alimento que você oferece e exercícios regulares.

Porém, antes de começar a dieta, é importante saber se seu filho cão não tem alguma doença metabólica como, por exemplo, as doenças de tireóide. O meu filho mais velho, o Ozzy, tem essa doença, que só foi detectada quando ele tinha por volta de cinco anos. Desde então, ele toma um remédio manipulado e come a ração Reduced Calorie, da Proplan.

Bem mas se você já sabe que seu pet não está doente, o primeiro passo é ter em mente qual seria o peso ideal dele. Para isso há duas maneiras, uma é consultando o veterinário e a outra é se baseando em tabelas sobre o peso ideal. Essa que mostro abaixo, criada pela ONG Patas Therapeutas, é bem didática.

Tabela para referência de peso
Tabela para referência de peso

 

Como diz a tabela, os cães acima do peso não têm cintura e há dificuldade para apalpar as costelas. Já os que estão obesos ficam com com a espinha dorsal curvada por causa do peso do abdômen. Se o seu filho cão se encaixa em um desses exemplos mãos à obra.

Há também tabelas de referência, como essa abaixo do Web Animal, que indicam o peso médio por raça e sexo:

 

RAÇA MACHOS (kg) FÊMEAS (Kg)
Afghan Hound 27-32 23-30
Airedale Terrier 20-23 20-23
Basset Hound 18-27 16-23
Beagle 13-16 11-13
Bichon Frisè 8-9 7-8
Bloodhound 41-50 36-45
Borzoi 32-39 23-32
Border Collie 19-24 18-32
Boxer 30-32 25-27
Bulldog Francês 12-13 10-11
Bulldog Inglês 25 22-23
Bullmastif 50-59 41-50
Bull Terrier 18-23 18-23
Chow-Chow 23-32 18-32
Cocker Spaniel Inglês 12,7-14,5 12,7-14,5
Cocker Spaniel Americano 11-13 11-13
Chiuhauha 2-3 2-3
Dachschund (pêlo longo ou liso) 9-12 9-12
Dachschund miniatura 4,5 4,5
Collie (pêlo longo ou liso) 20-30 18-25
Dálmata 27 25
Dogue Alemão mín. 54 mín.46
Doberman 34-41 29,5-36
Fila Brasileiro mín. 55 mín. 50
Fox Paulistinha 5-8 5-8
Fox Terrier (pêlo liso ou duro) 7-8 7-8
Golden Retriever 32-36 27-31
Husky Siberiano 20-27 16-23
Irish Wolfhound 54,5 40,9
Greyhound 30-32 27-30
Kerry Blue Terrier 15-17 16
Keeshond 16-23 16-20,5
Labrador 27 25
Lhasa Apso 7 6-7
Lulu da Pomerânia 1,8-2 2-2,5
Maltês 2-4 2-4
Mastiff 57-89 57-89
Malamute do Alaska 38-56 38-56
Old English Sheepdog 27-41 23-27
Pastor Alemão 34-38,5 27-32
Pastor Belga (Groenendael) 24-25 22-24
Pequinês 5 5,5
Pinsher Miniatura 3-4 3-4
Pointer 23-25 23-25
Poodle Standard 9-13,5 9-13,5
Poodle Miniatura 5,5-7 5,5-7
Poodle Toy 3,5-5,5 3,5-5,5
Pug 6-8 6-8
Rodesian Ridgeback 34-38,5 29,5-34
Rottweiler 45,5-54,5 36-41
Saluki 20-27 16-23
Samoieda 20,5-25 16-20,5
São Bernardo 73-78 63,5-73,5
Schnauzer Gigante 41-50 41-50
Schnauzer Standard 16-20,5 16-20,5
Schanauzer Miniatura 7-8 7-8
Scottish Terrier 8,5-10,5 8,5-10,5
Shetland Sheepdog 8-10 8-10
Shi Tzu 4,5-8,1 4,5-8,1
Springer Spaniel Inglês 23 23
Setter (Gordon) 29,5 25,5
Setter Inglês 20,5-30 23-27,5
Setter Irlandês 27-30 25-27
Skye Terrier 11,3 10,5
Staffordshire Terrier 13-17 11-15,5
Terra Nova 64-69 50-54
Tibetan Terrier 11-13,5 11-13,5
Vizsla 20-30 20-30
Weimaraner 25-30 20-25
West Highland White Terrier 8-9 7-8
Whippet 10-13 8-11
Yorkshire Terrier 3 3

 

Programa de restrição de calorias – O livro “Cão de família”, do Alexandre Rossi e da Alida Gerger, tem um programa de restrição de calorias bem interessante, que vou reproduzir aqui. Para seguí-lo, você precisará de uma calculadora, uma balança para pesar seu pet e uma balança de cozinha. O ideal é que seu cachorro perca de 1% a 2% do peso total por semana. Nunca mais do que isso.

  1. Saiba quanto seu pet está pesando. Suba na balança sozinho, depois suba com ele no colo. E, por fim, subtraia o peso dele do seu.
  2. Veja qual é o peso ideal para seu cão com o veterinário ou usando uma tabela de referência.
  3. Calcule a diferença entre o peso que ele está hoje e quanto ele deve pesar para chegar ao peso ideal.
  4. Saiba quanto peso ele deve perder por semana usando a seguinte fórmula: peso atual x 0,02 = perda semanal em kg. Só para vocês saberem, 0,02 corresponde à perda de 2% do peso total por semana.
  5. Veja quantas semanas irá durar o regime usando a fórmula excesso de peso (kg) ÷ perda semanal = número de semanas.
  6. Conheça quanto seu cachorro pode comer por semana usando a tabela abaixo. Nela está descrito quantas calorias seu cão poderia comer se estivesse no peso ideal, dentro de um regime leve, moderado e intenso.tabela_calorias (3)Pensando sempre que o correto é que ele perca até 2% do peso total por semana, ou seja, se ele perder mais do que isso, você terá de aumentar a quantidade de calorias diárias oferecidas.
  7. Para saber quantas calorias tem a ração do seu cachorro use a referência do pacote. Em geral, a informação vem assim: 1 kg por 1000 g. Então, multiplique a calorias diárias da tabela acima x 1000 = resultado ÷ calorias do pacote de ração = quantidade de ração por dia em gramas. 
  8. Usando uma balança de cozinha, pese quanto você deve oferecer ao seu cão e está pronto o regime. É legal dividir em porções, umas três por dia, por exemplo.

 

Se você quiser incluir petiscos na dieta não tem problema, basta oferecer até 10% da quantidade calórica em petiscos. Portanto, se seu filho cão pode se aliementar com 350 Kcal diariamente, ele poderá comer até 35 Kcal em petiscos e 315 Kcal em ração.

Durante o regime, é importante pesar o cão semanalmente para acompanhar a perda de peso. Os exercícios devem ser incluídos gradualmente, ou seja, na primeira semana 15 minutos de caminhada, na segunda 20 minutos e assim por diante. O interessante é que os exercícios sejam diários para ajudar o organismo a trabalhar melhor.

E, por fim, cuidado com o chamado efeito rebote. Os humanos que já fizeram dietas sabem o que é ele. Trata-se daquele processo que ocorre quando você para bruscamente um regime e acaba ganhando rapidamente todo o peso que perdeu rapidamente. A restrição deve ser diminuída aos poucos até chegar à quantidade recomendada de calorias para a manutenção do peso ideal.

Novidades da Pet South America – alimentação

Uma tendência observada na Pet South America é a aposta das marcas nos alimentos premium. Com uma mudança no perfil dos donos de animais de estimação, está havendo, segundo os fabricantes, uma procura maior por alimentos mais elaborados.

A Hercosul, por exemplo, apresentou na feira a ração Biofresh. Um produto super premim que, de acordo com o fabricante, tem ingredientes frescos como maçã, banana, cenoura e beterraba, além de carnes e ovos. A Hercosul garante que a conservação da Biofresh é 100% natural.

Premier Pet para cães castrados
Premier Pet para cães castrados

Já a Premier Pet lançou a Premier Ambientes Internos Cães Castrados, que contém farinha de ervilha e cevada. Esses ingredientes ajudam a manter a glicemia em níveis mais constantes, contribuindo para maior saciedade e, consequentemente, auxiliando na manutenção do peso.

A Fosforpet, por sua vez, apostou numa linha de alimentos medicamentosos chamada Uniprotection. A empresa explica que a ração possui na sua composição o Fator Ectocão, que auxilia no controle em casos de infestação de carrapatos, bernes, moscas de orelha, erliquiose e babiose em cães.

Guloseimas – O destaque entre as gostosuras para os nossos filhos cães fica para o Ice Pet, marca especializada em produzir sorvetes para cães. Chocolate, banana, bacon e salmão são alguns dos sabores.

A fabricante apresentou também a Linha Cute, de sorvetes líquidos que podem ser congelados em casa.

Entre os petiscos, a Bilisko mostrou um produto interessante, que nunca ofereci aos meus filhos cães, um cookie com flocos de carne. Outro alimento diferente da empresa são os bifinhos moídos, que podem ser oferecidos com a ração.

Sorvete para cães da Ice Pet
Sorvete para cães da Ice Pet